5 razões para Gareth Bale ser bem sucedido no Real Madrid


Finalmente foi fechado negócio. Gareth Bale é jogador do Real Madrid. Segue as pisadas de vários jogadores britânicos que exerceram a sua arte em Espanha ao longo dos anos. Jogadores como Gary Lineker, Steve McManaman e David Beckham foram um sucesso. Outros, como Mark Hughes e Michael Owen tiveram que regressar ao Reino Unido.

Então, será que Bale se dará bem no Real Madrid? Sem dúvida. Eis cinco razões porque será uma estrela na Espanha.

5. Real tem o treinador certo

Dá para pressentir que Carlo Ancelotti não tinha Bale no topo da sua lista de aquisições. Aliás, o Real já tem uma variedade de médios atacantes talentosos.

Alguns treinadores seriam petulantes nestas circunstâncias, mas Ancelotti tem feito carreira em clubes com donos problemáticos. O treinador italiano deverá intergrar Bale rapidamente na equipa, porque sabe que tem o seu trabalho facilitado com um presidente satisfeito.

4. Bale terá mais espaço em Madrid

Poderá parecer estranho falar neste ponto. Porque não haveria o jogador mais caro do campeonato não ser marcado ferozmente?

Claro que será marcado mas não da forma como era marcado no Tottenham, onde era marcado por dois jogadores numa tentativa vã de o deter.

Mas tal será impossível aos adversários do Real Madrid. Se marcamos Bale com dois jogadores, que se poderá fazer sobre Cristiano Ronaldo, ou Isco?

3. Ele vai dar-se bem com o plantel do Real

Bale é muitas vezes descrito como tímido. É, sem dúvida, humilde. Tal ficou provado na conferência de imprensa que deu à chegada ao clube, onde definiu Cristiano Ronaldo como o "o melhor jogador do mundo", e com quem espera aprender.

Esta diplomacia assentará muito bem a Bale num balneário cheio de egos. O britânico vai concentrar-se em mostrar no relvado o seu valor, através do seu trabalho.

2. Bale não terá dificuldade em aprender a língua local

Aprender a língua local quando emigramos é essencial, mas parece que muitos jogadores de futebol se esquecem desta regra.

Bale esforçou-se por dizer algumas palavras em espanhol durante a sua apresentação. Levou a multidão que assistia ao delírio e se for inteligente (e sem dúvida que é), ele irá esforçar-se por dominar o idioma.

A sua família também terá um papel importante. Quando estava nos Spurs, passava muito do seu tempo em Cardiff. Agora que está em Espanha, tal não é possível, e ter a sua manorada e filho por perto será imperativo.

1. As estatísticas não mostram tudo

Os mais cínicos têm comparado Gareth Bale desfavoravelmente em relação ao que foi conseguido por Ronaldo quando foi jogador mais caro do mundo ao ser adquirido pelo Real Madrid.

No entanto, há que ter em conta que Bale jogava por uma equipa inferior no Tottenham, quando Cristiano Ronaldo jogava no Machester United. Não estava rodeado de jogadores da mesma qualidade que os que acompanhavam o madeirense, que foi feliz em ter tais colegas de equipa. Muitas vezes na última época coube a Bale empurrar a equipa para a vitória sozinho.

Além disso, Bale teve que percorrer muito mais caminho até ficar tão cotado. Não esqueçamos que o galês começou como lateral esquedo, antes de subir para a ala esquerda. Só quando Vilas-Boas o colocou a jogar numa posicão central é que nos pudémos aperceber do seu potencial.