Será mau para o Manchester United perder Wayne Rooney?


Nesta sociedade em que vivemos, obcecada com as celebridades e pejada de invejas, Wayne Rooney é um alvo fácil. Criticar todas as desventuras vividas pelas superestrelas é muito divertido.

O avançado do Man U. e da seleção inglesa é conhecido pelas antiguidades invulgares que tem no quarto de dormir e pelos vícios sociais, algo que não cai bem à generalidade do público. Mesmo os que se concentram apenas no que se passa dentro das quatro linhas lhe apontam o feitio difícil, problemas de forma física e a forma egoísta e de mau temperamento que mostra quando critica os colegas.

Embora ache que essas falhas futebolísticas são injustamente exageradas, não restam dúvidas que existem pontos menos bons sobre este jogador de moral duvidosa. Como consequência, a porta ficou aberta para que se criticasse Rooney de forma generalizada. Mas este não deixa de ser um jogador fabuloso. E os que disserem o contrário não percebem de futebol.

Ok, aos 27 anos é desapontante que não se tenha convertido no melhor do mundo, como se sonhou na década passada, mas a sua folha de serviço não é propriamente fraca.

Rooney nunca jogou menos de 36 jogos pelo United (como na época passada) e, reveladoramente, nunca marcou menos de 16 golos nesse período (também na última época). Viviam-se dias menos conturbados em 2009/10 e em 2011/12, quando marcou 34 tentos.

E estes dados não lhe fazem justiça, porque Wayne Rooney é um jogador que se desdobra em dois ou três. Não só é um atacante letal, tem também uma visão e construção de jogo impressionante e trabalha em prol da equipa de uma forma árdua. Incrivelmente, é este o jogador de que aparentemente David Moyes quer abdicar.

Conheço os argumentos a favor da venda, estou ciente das falhas do jogador, sei que é melhor deixar seguir um jogador que está descontente, acredito que consigam um jogador mais jovem para tomar o seu lugar. Compreendo tudo isto.

O que não entendo, apesar dos benefícios de se desfazer de um jogador que faz €290.000 por semana, é porque o Man United não se esforça por fazer o jogador se sentir melhor a jogar pela equipa.

Esta semana - quando Moyes deliberadamente afirmou "O que penso sobre Rooney é que, se por alguma razão o Robin Van Persie se lesionar, vamos precisar do seu contributo para a equipa" - o treinador do clube não estava a tentar fazer o seu melhor jogador, ou segundo melhor jogador, feliz.

Porque é que o novo patrão da equipa não assegurou Rooney de que será vital para a equipa, seja como atacante, médio atacante ou como companheiro regular de Van Persie? Apesar dos rumores, tal bastaria para acalmar os ânimos. Mas não optaram por fazer isso. Moyes e o Man United querem que Rooney saia.

Os jogos de bastidores já duram há algum tempo, e ao expor o seu jogo tão abertamente, José Mourino tem a vantagem. Após várias reuniões com Rooney, duas das quais que tiveram lugar nas casas de ambos, é demasiado tarde para o antigo treinador do Everton mudar de estratégia. Mourinho adora Rooney, Moyes não. É agora extremamente provável que o jogador rume a Stamford Bridge. Podem chamar-me de louco, mas duvido que sejam boas notícias para a defesa do título por parte do Manchester United.

Ao vender ao Chelsea, os campeões em título vão enfraquecer a sua equipa enquanto entregam ao adversário um pedra que completa muito bem o plantel.

Do que sei, Van Persie e Rooney dão-se tão bem quanto cão e gato. Com respeito pelo trabalho do outro, não terão problemas em trabalhar juntos. É o treinador, e talvez o clube como um todo, que não lida bem com o desejo de duas superestrelas quererem a mesma coisa.

Pessoalmente, não estou convencido de que Wayne Rooney queira sair de qualquer forma do Manchester United. Tudo o que ele quer, suspeito, é saber que é valorizado como jogador chave, como o principal elemento do plantel. Mesmo que isso seja uma mentirinha inocente.

O United optou por não lhe dar essa segurança, e ficam a perder. Mesmo que possa despender muito dinheiro num jovem substituto, com tudo para ganhar, jogadores como o Wayne Rooney não aparecem todos os dias. Fará muita falta.

Este jogo de gato e rato da época de transferências ainda terá mais voltas e reviravoltas, mas se autorizarem a saída de Rooney para o Chelsea, só haverá uma parte a ganhar. E não será o United.

Rooney tem 1.20 de quotas para se transferir para o Chelsea este verão.

* Adrian Clarke é colunista da Unibet.